Role o mouse

O Portal

O Portal OXE é uma das ações de mediação leitora do projeto OXE: literatura baiana contemporânea  que ocorre no IFBA, campus Santo Amaro, desde 2014. A criação do portal foi motivada pela necessidade de ter disponível um acervo que possibilitasse acesso a textos literários de autorxs baianxs de gerações distintas e gêneros diversos, voltado principalmente estudantes da educação básica. Além de ser um instrumento educacional, o site possibilita a circulação de textos literários baianos em mídias e redes digitais.

Ler mais sobre o projeto

Autores

  • Lande Onawale

    no brasil, a ditadura nunca se extinguiu para a gente da pele escura:
  • Lita Passos

  • Itamar Vieira Jr.

    E cores, algumas, sabia o que representava – presumíveis representações dos deuses da África
  • Margot Valente

    Não quero ir e pronto! Só faço o que quero e quando quero, ora essa!
  • Patrícia Lins

    Eis que é a vida Dizem que é para ser vivida Mas como não viver Se já se está vivo?
  • Karina Rabinovitz

    o que tiver que ser ser-ei-a
  • Sandro Ornellas

    Sinto perdido o mundo que não vi, a guerra em que não lutei, o poema que não escrevi. Nem escreverei
  • José Carlos Capinam

    A ele cabia apenas o banho, a janta e o descanso, para no outro dia voltar à lida.
  • Ruy Espinheira Filho

    Meus olhos testemunham a invisibilidade das ondinas,
  • Antônio Torres

    Ai que saudades que eu tenho
  • Geraldo Lavigne

    borbotões de vento desfolham-nos tombam-nos
  • Lidiane Nunes

    A visão do mar me encanta mais do que qualquer poesia.
  • Bule Bule

    Será que a felicidade Existe ou é fantasia Que o próprio homem cria
  • Jade Bittencourt

    ciência alguma devassou o colapso de uma estrela
  • Jovina Souza

    ela disse ok com o polegar, eu segui.
  • Dayane Tosta

Autores

Nívia Maria Vasconcellos

O amor não está nas cartas lançadas sobre mesas postas, está na tensão de quem as ouve e deseja.

Douglas de Almeida

Abaixo a palavra que cassa traça o destino de alguns homens

Jade Bittencourt

ciência alguma devassou o colapso de uma estrela

Moacir Eduão