Role o mouse

O Portal

O Portal OXE é uma das ações de mediação leitora do projeto OXE: literatura baiana contemporânea  que ocorre no IFBA, campus Santo Amaro, desde 2014. A criação do portal foi motivada pela necessidade de ter disponível um acervo que possibilitasse acesso a textos literários de autorxs baianxs de gerações distintas e gêneros diversos, voltado principalmente estudantes da educação básica. Além de ser um instrumento educacional, o site possibilita a circulação de textos literários baianos em mídias e redes digitais.

Ler mais sobre o projeto

Autores

  • Luciany Aparecida Alves

    Eu salivo alegria
  • Antônio Torres

    Ai que saudades que eu tenho
  • Douglas de Almeida

    Abaixo a palavra que cassa traça o destino de alguns homens
  • Jade Bittencourt

    ciência alguma devassou o colapso de uma estrela
  • Fátima Trinchão

  • Margot Valente

    Não quero ir e pronto! Só faço o que quero e quando quero, ora essa!
  • Clarissa Macedo

    É preciso aprender das pedras
  • Adriano Eysen

    O tempo rabisca teoremas no peito pedra do homem onde fantasmas me consomem.
  • Nívia Maria Vasconcellos

    O amor não está nas cartas lançadas sobre mesas postas, está na tensão de quem as ouve e deseja.
  • Elieser César

    Quitéria se vestiu como a heroína da história para desfilar no Dois de Julho
  • Roberto Mendes

    No meio do mato Passageiro do mundo, a dor na paisagem
  • Rafael Galeffi

    Matuto, malandro, matreiro Do ar, do ar
  • Sandro Ornellas

    Sinto perdido o mundo que não vi, a guerra em que não lutei, o poema que não escrevi. Nem escreverei
  • Rita Santana

    Há sol demais na paisagem. Moinhos de vento Atormentam meu dia.
  • Denisson Palumbo

    e no bagaço do bagaço do bagaço, um fiapo de vida.
  • Geraldo Lavigne

    borbotões de vento desfolham-nos tombam-nos

Autores

Wladmir Saldanha

qualquer ponte é sonho e cimento, mas a ponte de Ilhéus a Ilhéus não será só esquecimento?

Lilian Almeida

Todos os carinhos eram intensos, cheios da ausência de muitos dias.

Ayêska Paulafreitas

Um hábito como outro qualquer, mania como todo mundo tem.

Rosana Paulo

Torcia pela vilã ardilosa e malsã