Role o mouse

O Portal

O Portal OXE é uma das ações de mediação leitora do projeto OXE: literatura baiana contemporânea  que ocorre no IFBA, campus Santo Amaro, desde 2014. A criação do portal foi motivada pela necessidade de ter disponível um acervo que possibilitasse acesso a textos literários de autorxs baianxs de gerações distintas e gêneros diversos, voltado principalmente estudantes da educação básica. Além de ser um instrumento educacional, o site possibilita a circulação de textos literários baianos em mídias e redes digitais.

Ler mais sobre o projeto

Autores

  • Antônio Queiroz

    Se você gosta de lendas Pegue este livro e arquive É fruto da inspiração De um bom momento que tive
  • Evanilton Gonçalves

    Ela sorriu lascivamente, ou assim pareceu. Um encontro de olhos e uma sensação de algo proibido
  • Denisson Palumbo

    e no bagaço do bagaço do bagaço, um fiapo de vida.
  • Vânia Melo

    Meu black é livre, por mim liberado! Encantador, Encantado!
  • Iray Galrão

    Porquê o que importa na vida É TRATAR DE SER FELIZ.
  • Aidil Araújo Lima

    A chuva trouxe lembranças, sua avó gritava: sai da chuva menina..., corria e ria sem reservas.
  • José Carlos Capinam

    A ele cabia apenas o banho, a janta e o descanso, para no outro dia voltar à lida.
  • Romildo Alves

    Tudo chega, às vezes sem querer Seja em forma de dor ou de prazer
  • Tianalva Silva

    E chorando e chorando muito, começava a dançar.
  • Jotacê Freitas

    Na cidade da Bahia Chamada São Salvador Uma mãe ganhava a vida Na rua vendendo flor
  • Wesley Correia

    mistério errante das coisas sem tempo.
  • Julio Braga

    indaka de kafurungonga da ciência etnológica
  • Cláudia Barral

    Um disfarce do azul. Pálpebras que dormem e acordam Os sonhos de uma lagarta.
  • Deisiane Barbosa

    moro inconstante moro fugaz moro sem me demorar
  • Martha Galrão

    O que me mata é a falta de seus olhos nos meus.
  • Laura Castro

    he gives me river lessons with delicate eyes

Autores

Carlos Barbosa

Traz o bebê próximo ao rosto. Procura sentir a respiração. Não tem coragem de tocá-lo. Treme.

Denisson Palumbo

e no bagaço do bagaço do bagaço, um fiapo de vida.

Darcy Brito

Os pingos d'água nada mais eram que minhas lágrimas

Antônio Barreto

A forma da poesia Não é muito radical Porque a simplicidade É muito fundamental