Role o mouse

O Portal

O Portal OXE é uma das ações de mediação leitora do projeto OXE: literatura baiana contemporânea  que ocorre no IFBA, campus Santo Amaro, desde 2014. A criação do portal foi motivada pela necessidade de ter disponível um acervo que possibilitasse acesso a textos literários de autorxs baianxs de gerações distintas e gêneros diversos, voltado principalmente estudantes da educação básica. Além de ser um instrumento educacional, o site possibilita a circulação de textos literários baianos em mídias e redes digitais.

Ler mais sobre o projeto

Autores

  • Jorge Silva

  • Bruno Capinan

    Cada manhã Quando ainda há sina Que da neblina você se revela Como um deus
  • Margot Valente

    Não quero ir e pronto! Só faço o que quero e quando quero, ora essa!
  • José Carlos Capinam

    A ele cabia apenas o banho, a janta e o descanso, para no outro dia voltar à lida.
  • Palmira Heine

    Às vezes sou estrada que segue, Outras, viajante que vai.
  • Rita Queiroz

    Na despedida, não há lágrimas Apenas lembranças
  • Nívia Maria Vasconcellos

    O amor não está nas cartas lançadas sobre mesas postas, está na tensão de quem as ouve e deseja.
  • Érica Azevedo

    Brinco com versos Transformo minha lágrima e meu riso em percurso.
  • CÁSSIA VALLE

  • Jotacê Freitas

    Na cidade da Bahia Chamada São Salvador Uma mãe ganhava a vida Na rua vendendo flor
  • Luiz Natividade

    O cordel não tem fronteiras
  • João Mendonça

    Todas as melhores ideias escondem-se nos submundos das gavetas de homens tristes.
  • Pollyana Lima

    Brigite temia que seus pensamentos denunciassem os segredos pedregosos que a atormentavam
  • Douglas de Almeida

    Abaixo a palavra que cassa traça o destino de alguns homens
  • Cleberton Santos

    Palavras, todas as palavras que eu pudesse recitar o mundo
  • Rubens da Cunha

    A cada um de nós, ela desvela com seu olhar salobre e a loucura de quem pode guardar pontes.

Autores

Jairo Pinto

Moro e acordo nas palavras e sigo amolando-as feito faca sendo o não a mais afiada

Bárbara Uila

a ração anda cara pra alimentar tantos demônios

Ricardo Nonato

Roberval Pereyr

e dizem quem sou inutilmente. Inutilmente. Porque sou sempre o que vem pelo atalho.